Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

uma longa história

28
Fev20

desafio de escrita dos pássaros #2.5 - um dia de sonho

Acordo sem despertador. A janela ficou aberta e já é possível sentir o sol quentinho. Os lençóis são brancos e leves pois está calor. Olho para o lado e vejo o meu marido ainda a dormir, de barba por fazer (não a faças!) e cabelo despenteado. Ouço a minha melhor amiga ressonar por baixo dos lençóis, no meio de nós os dois. Ela dorme bem e aconchegada. Levanto-me com cuidado para não acordar ninguém. Não sei se existe uma criança ou não, não a consigo imaginar. Ou se calhar não quero, por saber que não há forma de a imaginar ao pormenor. Vou até à janela onde vejo o céu do azul mais lindo que existe. À nossa volta reina o verde da serra, tão calma, tão serena. A nossa casa é um mimo pois é recheada de Amor. É simples e pequena, mas cabemos perfeitamente. As decorações foram escolhidas com muito entusiasmo, mesmo que algumas não sejam esteticamente bonitas. Tomo o meu banho de água morna, tal e qual como gosto, enquanto ouço The Weeknd e canto baixinho. Preparada, volto para o quarto onde encontro os meus amores acordados a brincar. Depois de muitos miminhos, ele vai tomar o banho dele e eu vou fazer o almoço. Comemos enquanto rimos e falamos de boca cheia. Aqui não há frescuras. Após o almoço vamos para o quintal apanhar sol. Passamos parte da tarde sentados na relva a conversar, a jogar joguinhos de tabuleiro e às cartas. Depois entramos de novo, jantamos qualquer coisa feita à última da hora (possivelmente uma omelete com queijo cheddar e um copo gigante de Coca Cola). Eu lavo a loiça enquanto ele a seca e arruma. Seguimos para a sala para jogarmos Playstation e eu levo uma coça no Fifa. Vamos novamente até ao quintal onde, já de pijama e chinelos, observamos as estrelas e a lua. Tiro mil e quinhentas fotos com o telemóvel dele, e damos por terminado o nosso dia. Arranjamo-nos, deitamo-nos e adormecemos na conchinha (a três) mais perfeita e confortável do mundo. ♥

27
Fev20

menos mal

Hoje fui à médica mostrar as análises e o ECG. Bom, ela disse-me que estava tudo normal mas que por descargo de consciência me ia mandar fazer uma ecografia ao coração. Também vou ter de fazer uma nova eco aos rins e análises ao sangue.

Estou muito mais descansada, mas ainda não estou totalmente. Ainda não fui marcar os novos exames mas quero fazê-lo o quanto antes, para aí sim ficar aliviada a 100%.

21
Fev20

desafio de escrita dos pássaros #2.4 - o google está errado

— Ó Lúcia, tu vê-me lá isso em condições faz favor

— Mas já vi homem, então não acabei de ver?

— Vou chamar a Joaninha, ela é que percebe dessas coisas!

— Raios te fodam pá

— Ó Joaninha, filha, ajuda aqui o avô! Eu quero saber a temperatura para amanhã

— Ok vô, deixa lá pesquisar na net

— Pesquisar aonde?

— Na net vô, no google!

— Ah, o gloogel. Tá bem, tá bem

— Olha que aqui diz que amanhã chove vô...

— Não pode ser! Essa coisa está errada!

— E ele a teimar, o raio do velho!

— Cala-te Lúcia, já me estás a enervar, já estou a ficar nervoso

— Não se zanguem! Vô, aqui diz que estão doze graus e que chove o dia inteiro

— Atão mas eu marquei de ir à pesca com o Alfredo... Atão e agora?

— Agora desmarcas, homem! Não vês que a moça diz que vai chover? Aliás, tu ouviste muito bem a menina da meteorologia na televisão!

— E tu hás de me dizer, Lúcia, o que é que a menina da meteorologia percebe disto! Nada! Não percebe nada! Como esse gloglo não percebe nada! Está errado!


NO DIA SEGUINTE - sol, calor, passarinhos a cantar e borboletas à volta das flores

— Vês, Lúcia? Quem é que tinha razão? Vou à pesca com o Alfredo e não volto para jantar!

 

***

Este post é dedicado a todos os meninos e meninas "da meteorologia" que nos enganam. O google também já me enganou muitas vezes, malandreco!

20
Fev20

dias estranhos

Ontem abri o resultado do meu ECG e não foi de todo o que eu esperava. Acho que não é nada de grave, mas ao mesmo tempo...

Hoje recebi uma chamada que me deixou meio abananada... Daquelas que nos colocam um pouco para baixo e nos fazem questionar tudo à nossa volta, o porquê de ser assim...

14
Fev20

desafio de escrita dos pássaros #2.3 - manual para iniciar relacionamentos

Há manuais para tudo, menos para iniciar um relacionamento. Dizem, os mais velhos, que não há manuais para isso porque o único manual fiável é a experiência. Bem... Não posso discordar. Experiência má também é experiência, certo? Pois é toda a que tenho.

Lembro-me do meu primeiro namorado "a sério"... Eu tinha catorze, ele dezasseis. Fomos o primeiro amor um do outro. O nosso primeiro encontro foi no cinema, onde demos o primeiro beijo. Chefes Intragáveis era o filme. Lembro-me de sempre achar que eu ia ser uma namorada fantástica... Mas não fui (e ele também não).

O segundo namorado foi aquele que me fez perder o amor próprio. Eu dizia que nunca o ia perder... E perdi. Aliás, perdi muitas coisas com aquele gajo… Dignidade, por exemplo.

O terceiro foi o pior: o que me fez perder a sanidade mental e o respeito por mim mesma. Sempre jurei que nunca ia namorar à distância, pois olhem… Namoramos dois anos e meio... eu em Lisboa, ele pra lá de Coimbra. Havia violência psicológica muito forte… Eu, que sempre fui tão dona de mim própria, deixei de vestir calções, vestidos e companhias porque ele não deixava… Ou de usar maquilhagem porque ele não queria. Deixei de ser eu, e por dois anos e meio fui outra pessoa qualquer.

É por isso que não há manuais, crianças... Nós sabemos lá o que vamos fazer ou quem vamos ser amanhã. Isto das relações é complicado... Não dá para estudar, não acontece sempre da mesma maneira. Dizemos que preferimos os morenos, mas depois encantamo-nos por aqueles fios dourados. Dizemos que preferimos os altos, mas depois aquele baixote rouba-nos o coração. Dizemos que preferimos os sérios, mas entretanto conhecemos um palhacinho que faz de tudo para nos por a gargalhar. E é assim… E sempre vai ser assim. O Amor é instável e incontrolável, talvez seja por isso que é tão mágico... Nunca sabemos o que vai acontecer.

Não há manuais para iniciar um relacionamento e muito menos para o manter. Atira-te de cabeça mesmo que pareça que a vais perder. Há pessoas pelas quais vale a pena nos atirarmos do topo da montanha, quanto mais não seja para aprendermos a voar.

11
Fev20

está tudo uma confusão

Nos últimos dias tudo tem estado estranho. Tenho questionado muito as minhas escolhas, a minha vida, os meus sentimentos. Nada está a correr bem, e só tende a piorar. Coisas que eu dava por garantidas estão a mostrar-se incertas, frágeis. Coisas que eu achava que seriam para sempre estão a mostrar-se à beira do abismo. Atenção, a culpa também é minha... Errei muitas vezes... Demasiadas vezes. Posso ter vinte e três mas às vezes tenho atitudes de quinze.

Sabem por que é que eu também acho que a culpa é minha? É que eu sou uma otária. As pessoas espezinham-me, traem-me, mentem-me, trocam-me e eu continuo lá... Eu faço música com o barulho que recebo. Quão triste é isso?

Não sou perfeita, passo longe de o ser. Sou criança, mimada, infantil... Sou possessiva, ciumenta, paranóica. Foda-se, tudo aquilo que é mal visto. Mas sou eu! Não finjo ser flores e borboletas para que me achem super adulta e fofa... Sou fogo, vento e mar ao mesmo tempo, causo tempestades por onde passo. Também estou sempre triste, desculpa desiludir-te! Desculpa não ser sorrisos e gargalhadas, e já agora desculpa não vomitar arco-íris e falar com unicórnios! Mas nunca, nunquinha eu escondi quem era. Nem as manchas na cara, nem as manchas no corpo, nem as manchas no coração, nem as manchas na mente. Nunca escondi!

Estou cansada, tão cansada... Será que vai ser para sempre assim? Porque se for... Não dá mais. Porque se for... Não será melhor ficarmos por aqui?

Pág. 1/2

o estaminé

criado em agosto de 2019. no início chamava-se "ser de verdade", porém a pseudo autora decidiu que "uma longa história" assentava melhor, já que a sua vida era, de facto, uma longa história. aqui encontras pensamentos, desabafos, traumas, experiências, opiniões e um quê - mas só mesmo um quê - de idiotice

quem escreve

mariana ⋅ 23 anos ⋅ rainha do mau feitio ⋅ ex-nómada pelo mundo da blogosfera ⋅ apaixonada por escrita mas com sérios problemas em se expressar

mais sobre mim

baú

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D