Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

uma longa história

uma longa história

a pessoa foi (finalmente!) ver o joker

17
Out19

Deixem que vos diga que este post é um pouquinho injusto, pois a verdade é que eu estava completamente entusiasmada para ver este filme desde o dia em que soube que ia sair. Era basicamente um dia normal e eu estava na fila para comprar bilhetes de cinema quando vi o cartaz. A minha reacção foi qualquer coisa como:

Dei pulinhos de alegria e fiquei meses, que mais pareceram anos, à espera da estreia.

Entretanto estreou mas fui ao cinema ver outro filme e, de qualquer das formas, quis guardar este em especial para o meu dia de anos. Só que a curiosidade estava a acabar comigo, até porque não li críticas nem posts sobre o filme, então o meu Joãozinho hoje lembrou-se de dar um ponto final nesse meu sofrimento e me levar a ver o Coringsss.

 

Booom, eu sinto que venho para aqui falar do filme do ano literalmente depois de toda a gente o ter visto. Mas enfim. Como disse não li nada sobre este filme antes de o ver. Evitei, até mesmo aqui no blogue. Foi difícil. Uiii, se foi! Mas agora estou aqui com os dedos a coçar de vontade de comentar sobre o que vi e senti!

Então cá vai.

Que porra de filme foi este, meu Jesus!? Eu estou completamente rendida!

As expectativas eram altas e mesmo assim foram superadas, percebem?!!!

Eu vivi intensamente cada minuto, absorvi o máximo que pude e deixei-me levar pelo encanto do personagem. É que ele é encantador, entendem?

Este filme tem toda uma magia à sua volta. Do primeiro instante ao último foi-me impossível negar a ligação que senti com Arthur. Ele é tão real, tão "palpável" que chega a arrepiar! No fundo representa-nos a nós, os comuns mortais.

A parte técnica da coisa está digna de aplausos em pé. A sério, não falo só de cenários e caracterização, falo também de todos os pequeninos detalhes que nós nem reparamos mas que constituem um grande todo.

É agoniante, tão cru que chega a doer, tão verdadeiro, tão sem filtros.

Além de um filme excelente com conteúdo excelente e quotes simplesmente geniais e realistas, ainda somos presenteados com uma atuação incrível de Joaquin Phoenix. Muitos atores de bom nome têm bastante a reter desta interpretação. O ator simplesmente abraçou o personagem de uma forma arrepiante, tornando-o tão humano a ponto de nos podermos colocar a nós próprios na sua pele e sentir as suas dores.

Inesquecível. Surpreendente. Fantástico. Tragicamente delicioso. Oficialmente o meu favorito.

foto do dia

11
Out19

Decidi abençoar-vos com esta foto tirada por mim mesma esta manhã.

Uma gaja não pode sair da cama para ir largar a pinguinha que é logo trocada...

72398243_2475337866122756_2662297540703027200_n.jp

perdoem a péssima qualidade, ou então ofereçam um cashzito que dá sempre jeito! 

hoje a minha princesa casa os números!

10
Out19

Hoje é o aniversário da minha melhor amiga. Não, não é uma pessoa, é uma cadela! E sim, tem sido e é a minha melhor amiga há mais de uma década. Problemas com isso? A solução é a cruzinha no canto superior direito. Obrigada e passar bem.

 

Minha princesinha, desejei-te por muito tempo! Fazia desenhos de cães e dava-os à minha mãe para ela se comover e me dar um. Foi quando perdi a esperança que tu apareceste! Vinhas ao colo do meu pai, numa caixa de cartão. Disse-me ele que foste, das três manas, a que mais prontamente se chegou a ele. Claramente és abelhuda de nascença!

Minha pitoquinha, estás comigo desde as seis semaninhas e eu lembro-me da emoção que senti ao te pegar pela primeira vez. Não sabia o que fazer ou como reagir, eras tão pequena, tão frágil. Eu sei que na altura não demonstrava bem os meus sentimentos, mas era horrível ir para a escola e deixar-te em casa! Por isso, saía da mesma a correr e a primeira coisa que fazia quando voltava era procurar-te. Tu, tão pequenina, cor de caramelo com alguns detalhes brancos. Tão linda, tão marota! Ensinaste-me o que não aprendi na escola nem com outras pessoas. Ensinaste-me a ser paciente, a ser boa, a ser gentil, a ser responsável, a preocupar-me, a saber amar. Foram tantos ensinamentos que muitos deles não se descrevem com palavras, somente com atitudes e gestos!

Obrigada por continuares a aturar-me com paciência mesmo quando te pego ao colo de surpresa, te encho de beijinhos, de abano as orelhas e te dou palmadinhas nesse cu de pata!

Onze anos de muitas traquinices, momentos de fofura, dores de cabeça, companheirismo e amor! Parabéns Daisy! 

 

ps: Já lhe foi cantado os parabéns com direito a um queque e velinhas 

toma lá morangos #3

10
Out19

O meu blogue, como sempre disse, é o meu cantinho. Nele pretendo despejar coisas boas, coisas más, frustrações, situações engraçadas, opiniões, traumas, piadinhas ou simplesmente desabafos momentâneos! No caso, desabafei sobre a minha vizinha. É uma coisa que me incomoda, por isso decidi escrever sobre ela! Mas podia ter escrito sobre o primeiro ministro, ou o João Félix, ou a Rihanna!

Sinto-me acarinhada sempre que "me escolhem" para ser destaque. A maioria das coisas que escrevo é para mim mesma, mas poder chegar a outra pessoa ou até mesmo ajudar alguém não tem igual! E claro, faz-me sentir bem comigo mesma e incentiva-me a continuar!

Muito obrigada à equipa por me ter destacado novamente! 

coisinhas que me deixam extremamente feliz #2

08
Out19

Hoje de manhã o Joãozinho foi a uma entrevista de emprego, mas eu não o pude acompanhar pois estava a trabalhar. Cheguei a casa e passei o resto da manhã cheia de cólicas (eu sou aquela pessoa que diz "naaah, não tomo comprimido, eu aguento a dor" mas depois vem aquela fisgada fodida e é vê-la com o rabinho entre as pernas à procura de um paracetamol). Mandei mensagem ao Joãozinho a dizer que precisavamos de ir ao supermercado buscar sumo e fiambre e ele respondeu que íamos antes do almoço, quando ele chegasse. Quase uma hora depois perguntei onde ele estava e ele respondeu que estava a chegar. Nesta altura já estava eu deitada na cama embrulhada no lençol e na coberta a tentar distrair-me com a minha leitura. Entretanto recebi uma mensagem dele a pedir que lhe abrisse a porta. Fiquei toda contente e fui assim meio para o corcunda abrir a porta. Quando a abri lá estava ele, com os fones pendurados nas orelhas e um saco do pingo doce na mão. O fofinho saiu do autocarro e foi sozinho ao supermercado sem me dizer nada para eu poder ficar em casa a descansar...

sobre a última batalha do rambo

07
Out19

Não fui para o cinema com grande expectativa, fui mais naquela de ver o que é (porque nunca tinha visto...), já que o João é fã. E o que posso eu dizer... que gostei? É pouco!

O filme está fantástico. Não conheço os anteriores por isso não faço ideia se esteve à altura, mas para mim foi incrível.

Fiquei coladinha ao ecrã do início ao fim. Ali algures pelo meio caiu uma lagrimita marota, mas tudo bem. Adorei cada momento, cada detalhe planeado para a vingança, cada palavra narrada, tudo!

Li uma crítica (depois de ver o filme, claro...) que dizia que tudo aconteceu demasiado rápido. Bom, não concordo de todo. Quer dizer, se vocês gostam daqueles filmes chatos em que estão duas horas e tal a ver sempre a mesma coisa, então pronto, mas eu pessoalmente não gosto de enrolações e este filme definitivamente não as tem! Uma hora e meia de filme, uma hora e meia muitissimo bem aproveitada sem minhoquices e cenas desnecessárias.

Nota pessoal de zero a cinco: um redondo cinco!

 

O próximo? No meu aniversário, talvez. O filme que tanto anseio ver! Alguém adivinha?

pessoas que dão comigo em doida

05
Out19

Não conheço a minha vizinha das traseiras, mas ela consegue por-me louca sem sequer me dirigir uma única palavra.

Nunca vi a senhora na rua. Não sei o nome dela, nem o que faz (se é que faz alguma coisa!) nem nada. Mas mesmo assim... vai lá vai.

Ela é viciada em limpar... E isso faz com que passe o dia inteiro (e a noite!) a limpar as calhas da janela, os vidros, os estores. Além disso também está sempre a estender roupa e a apanhar... As mesmas peças! Várias vezes ao dia! E o pior é que assim como eu, também ela mora a uma altura considerável, mas parece que isso não a impede de se esgueirar e colocar mais de metade do corpo para fora de casa através da janela. Mas digo-vos, uma coisa exageradamente estúpida. O meu namorado diz que qualquer dia se ouve um estrondo (no caso ela a cair) e eu tenho de concordar. É perigoso, mas isso não a detém.

Contudo, não é a sua mania de limpar o mesmo sítio trinta vezes ao dia que me enerva... Não! O que realmente me faz passar da cabeça é que não há uma única vez que uma pessoa vá à janela e que ela não vá também. E isso é irritante, porque às vezes ela não se limita a limpar ou colocar peças a estender... Às vezes ela fica lá, paradinha, com a cara tapada pelos estores, como se o resto do corpo não estivesse à mostra.

Eu sou pessoa de ir à janela das traseiras muitas vezes. Ao fim do dia para ver o pôr do sol e tirar fotos ao mesmo ou à lua. Mas durante o dia, por exemplo, lavo a loiça com a janela aberta e lá me aparece ela. À tarde apanho roupa que está no varal e lá me aparece ela. Ainda agora estava a estender roupa e lá me apareceu ela. Primeiro, apareceu para apanhar uma peça. Depois olhei de surra e lá estava ela de novo, sorrateira que nem uma serpente, tapadinha com os estores! Se não fosse a camisola vermelha não a via, mas vi!

Chateia, pois então! Ainda para mais não é só comigo!

Eu juro que começo a achar que a senhora tem uma espécie de radar! Sempre que alguém abre a janela deste lado, ela corre para fazer alguma coisa...

(mais uma) entrevista de emprego

04
Out19

Ultimamente temo-nos candidatado para as mesmas vagas. Com isso, acabamos por ir sempre às entrevistas juntos, um a seguir ao outro. Hoje a entrevista dele estava marcada para as 15h45 e a minha para as 16h, mas aconteceu uma coisa engraçada: às 16h, quando a gerente o veio chamar, acabou por me chamar junto e fizemos a entrevista os dois ao mesmo tempo! Ela pediu desculpa, mas pelo menos para mim foi muito melhor assim.

Não foi uma entrevista daquelas chatas, cheias de perguntas e afins. Na verdade só nos perguntou idade, morada e disponibilidade... De resto foi apenas informações sobre a empresa e a loja em si. Gostei da senhora que nos fez a entrevista. Senti-me bem com ela, coisa que em tantas experiências nunca me tinha acontecido!

O trabalho é part-time com horários rotativos, sendo que a abertura é às 12h e o fecho às 2h. Para mim é ótimo pois posso manter os meus outros dois trabalhinhos e assim conseguir um dinheirinho extra, além de que é perto de casa. Para o João já não é tão bom, pois começando a trabalhar em part-time iria receber menos 200€ do que recebe atualmente, o que claramente não compensa.

Não estou lá muito confiante, porque a verdade é que não tenho experiência em nenhum ramo e isso deixa-me sempre de pé atrás. Mas que gostava de ser seleccionada, isso não nego.

Agora é esperar, como sempre. O que tiver de ser vai ser.